Ideia fundamental: Alfabetização anterior na língua materna (indígena), utilizando gestos internacionais. Com o conhecimento da escrita na sua língua nativa, os estudantes acederão a uma segunda alfabetização (na língua da escola) e a um conjunto de gestos comuns a ambas as línguas.

Estruturação
Propomos um conjunto de 60 gestos divididos em duas séries:

– 1 ª série: Gestos de Alfabetização

Classificados em quatro grupos: Conhecer, Relacionamento, Meio Ambiente, Atividade

Proposta de ensino:

Independentemente do método de alfabetização utilizado (sem excluir o desenvolvimento de métodos especialmente adaptados a esta proposta) para a alfabetização na língua materna (possivelmente envolvendo pequenos grupos e as famílias), tentar-se-á que os alunos acabem conhecendo os 60 conceitos propostos, com o gesto apropriado. Garantindo em paralelo que no final deste período de preparação (pré-escolar), os alunos podem ler e / ou escrever pelo menos metade desses 60 conceitos (adiando aqueles cuja leitura ou a escrita é mais difícil para a língua em questão)

Assim, o aluno terá estes 60 gestos (os quais devem fazer parte da cultura da escola) como ajuda para facilitar a sua integração nas actividades educativas ao entrar na escola.

– 2ª Série: Gestos para a Educação Intercultural

Classificados em quatro vetores:

Esses quatro vetores são baseados em princípios da UNESCO:

– AS NOSSAS CULTURAS – Património Cultural

– OS MEUS DIREITOS – Direitos Humanos

– PAZ EM IGUALDADE – Cultura da Paz

– CRESCER COM RESPEITO – Desenvolvimento Sustentável

Proposta de Ensino

A escola deve, tanto quanto possível, incorporar todos esses 60 gestos na sua cultura escolar. À chegada, os alunos serão submetidos a uma série de atividades que irão produzir uma primeira comunicação multilingue (nas diferentes línguas dos alunos, nativas e / ou indígenas, e na língua da escola, com os gestos comuns como o elo que o permitirá).Os alunos recebem ensino adicional na sua própria língua para completar a leitura e escrita dos 60 conceitos (para o qual o professor deve ser capaz de os escrever nas diversas línguas dos alunos). Em paralelo, eles vão começar a alfabetização na língua da escola, com especial ênfase na leitura e escrita dos gestos comuns (devendo ser considerada a preparação de materiais específicos para essa tarefa).

Durante a escolaridade subsequente, os gestos podem ser apresentados na sua forma escrita, pelo que as atividades podem ser orais, escritas, visuais, etc, em que os gestos são um componente de comunicação, emocional, multicultural e multilingue adicional.

O agrupamento dos gestos em quatro vetores permite incluir atividades nos seguintes conceitos educacionais da Lei de Bases da Educação Intercultural Indígena que adotou o ParlamentoLatinoAmericano:

Temas Transversais: Interculturalidade, Direitos Humanos, Igualdade de Género, Transparência e Responsabilidade

Princípios:. Igualdade, Interculturalidade, Qualidade, Integridade, Participação Social, Identidade Cultural, Cultura de Paz para a resolução de conflitos.

I – AS NOSSAS CULTURAS

Património Cultural

Interculturalidade

Identidade Cultural

Alfabetização

II – OS MEUS DIREITOS

Direitos Humanos

Igualdade

Integridade

Crianças

III – PAZ EM IGUALDADE

Cultura de Paz

Género

Participação Social

Amizade

IV – CRESCER COM RESPEITO

Desenvolvimento Sustentável

Qualidade

Transparência

Globalidade